Mi Buenos Aires querida #Parte III

- 06 junho 2014 -
Continuando com a série de posts sobre a Argentina, hoje é dia de falar sobre um dos passeios mais exóticos que eu fiz, o cemitério da Recoleta.

Apesar de sempre ter mini surtos sempre que eu vou ao cemitério me senti tentada a visitar o cemitério da Recoleta, pois em todos os blogs, sites, whatever que eu vi é um dos lugares mais procurados pelos turistas e blá, blá, blá e como boa curiosa que eu sou fui lá ver o que tinha de bom e pelo menos pra mim continua sendo um passeio exótico, porém muito bonito.

A grande “atração” do cemitério da Recoleta, além da estrutura peculiar é o tumulo de Evita Péron, mas o que mais me chamou a atenção mesmo foi a estrutura do cemitério, rodeada de estátuas de pessoas que estão enterradas ou anjos, os anjos são uma atração a parte, várias delas parecem estar contando uma história, outros dão medo, mas são realmente fascinantes.
Mas nada disso me impressionou/ ganhou meu coração mais do que dois felinos que andavam tranquilamente por lá totalmente alheios a localização tão exótica.
Como não amar esse gatinho modelando.
Próximo ao cemitério da Recoleta fica o parque com a (pausa para pesquisa) Floralis Generica aka flor de aço.
Logo ao lado do parque tem a faculdade de direito, aliás eu fiquei apaixonada pelas faculdades de Buenos Aires, todas possuem essa arquitetura antiga.

Se alguém estiver indo para Buenos Aires e não sabe como chegar nesses lugares, saímos do jardim japonês e pegamos o ônibus 130 (é só perguntar para qualquer pessoa que eles te informam onde fica o ponto de ônibus), esse ônibus para bem perto tanto do cemitério quanto do parque onde fica a flor, só vale lembrar que se você for utilizar o ônibus como meio de transporte não esqueça de sempre ter moedas a mão, os ônibus não aceitam notas de papel e não adianta insistir, vai por mim.

Nenhum comentário em "Mi Buenos Aires querida #Parte III"

Postar um comentário