Aquele dia sobre seven days in sunny June

- 23 dezembro 2017 -
*Esse post é para ler ouvindo essa música*

É bem provável que o universo deve ter se cansado de me ouvir falando TANTAS VEZES que: "bem que o Jamiroquai poderia vir fazer um show no Brasil" (pelo menos umas 15 mil vezes por dia) e TCHARAM, ELES VIERAM, sim mil vezes (pq até agora eu não acredito que isso aconteceu de verdade).

Nas minhas contas já faziam sete anos que eles vieram ao Brasil pela última vez, mas segundo o google fazem apenas 4. Ninguém nesse mundo tem noção do quanto eu queria ter ido nesse último show que eles fizeram a 4 ou 7 anos atrás e o quanto eu fiquei frustrada por não ter ido (foram vários motivos que me impediram na época) e desde então eu arrasto (ou arrastava) essa frustração de ter tido um sonho podado quando estava ali a dois passos de mim, mas né o que passou ficou. Agora voltando a 2017 e sério não consigo explicar a sensação de ter estado ali assistindo ao vivo ao show de uma das minhas bandas (?) favoritas, vendo tudo aquilo a poucos metros de mim, a dança, a música a energia, o carisma, tudo isso junto, os significados pessoais que cada música tem para mim pipocando a todo momento na minha cabeça, a sensação de estar em um filme e MANO DO CÉU que maravilhoso, na verdade, não sei nem se eu tenho condições psicológicas para explicar a sensação tão maravilhosa que foi quando começou a tocar seven days in sunny June eu provavelmente já não existia mais.
Claramente eu quando começou a tocar seven days in sunny June

só consigo me lembrar do "NOSSA" que eu soltei na hora e isso ficou gravado no vídeo que nem sei como eu consegui registrar tamanha emoção hahahah (eu tô rindo por dentro, mas é de nervoso). OBRIGADA 2017.

Nenhum comentário em "Aquele dia sobre seven days in sunny June"

Postar um comentário