Sobre o dia que eu voei

- 04 agosto 2018 -
Sabe que um dos meus grandes sonhos na vida sempre foi voar? Não voar de avião ou de helicóptero, mas sim voar livre, com o vento na cara e tudo mais, digo, apesar de não ser a maior fã de altura que existe por ai eu ainda nutro uma verdadeira vontade de um dia pular de paraquedas, mas enquanto esse dia não chega eu vou contar sobre o dia que eu QUASE realizei esse sonho, digo quase porque não foi bem um salto de paraquedas.

Em alguma dessas viagens para São Paulo eu descobri que existe a possibilidade de "brincar" naqueles simuladores de queda livre. Fui. No último dia de viagem, pronta para voltar pra casa, cheia de malas, tinha prova na faculdade e eu nem tinha estudado ainda (rindo na cara do perigo).

Vendo as instruções (e tendo que aplica-las na prática) eu achei a coisa mais besta da vida. Como assim é só isso, mano eu vou ficar todo o tempo disponível só flutuando, só voando, sentindo o vento nos cabelos (que estavam presos, dentro de um toquinha HORROROSA e ainda com um capacete, só para constar), sério, tava muito confiante, rindo na cara das pessoas que nem conseguiam sair do chão tentando flutuar.
Image result for we all float down here gif
Sobre os desejos de voar

Mas ai chegou a minha vez e quando as portas das esperança se abriu MEOIRMÃO o barulho era intenso e nem o protetor auricular fazia o seu trabalho de abafar aquele som terrível, só conseguia pensar em desistir, mas já era tarde demais, daí eu fui, mas eu fui toda errada, fiquei lá fazendo várias manobras involuntárias de break enquanto o instrutor tentava me tirar de lá e eu só conseguia rir, mas não pq eu estivesse achando graça naquilo tudo, tava rindo de nervoso, de MUITO NERVOSO. 
Image result for break dance gif
Claramente eu, toda errada no tubo de ar

O instrutor conseguiu me tirar dali e me explicou de novo como eu deveria entrar: DURA COMO UM DEFUNTO e não olhar pra baixo, obrigada de nada. E lá fomos nós. De novo. A entrada deu certo, mas o resto HAHAHH eu não conseguia voar! Eu não saia do chão e a única coisa que eu conseguia fazer era rir, de vergonha (pq o instrutor era bonito), de nervoso e por estar achando graça naquilo tudo e por mais que eu tentasse realizar os movimentos da forma combinada, mais falho saia e mais embaraçoso a história toda ficava. Fim do tempo. Consegui voar por alguns segundos, bem no final do tempo e quase matei a minha vontade de voar. DIGO QUASE PQ EU AINDA NÃO DESISTI DE PULAR DE PARAQUEDAS, FLW, VLW.

Nenhum comentário em "Sobre o dia que eu voei"

Postar um comentário